Notícias

Atualizando o debate em tempo real

 

12022412

A COP 21 chega num momento crucial. Há menos de dois dias para adoção do futuro Acordo de Paris temos um novo documento com o objetivo de ser consensual. O texto preambular, que tem muito mais efeito político que prático, contempla algumas demandas como as correlatas aos temas no campo dos direitos humanos, mas ainda não é consenso e pode cair. Contudo, o artigo 2 que trata sobre igualdade de gênero foi suprimido da atual versão. O novo Acordo [1] foi apresentado hoje às 15h e enxugado de 43 para 29 páginas, contudo temas como diferenciação entre os países, o financiamento e o nível de ambição do Acordo não possuem consenso e serão os grandes de impasse das próximas horas. Vale lembrar que o Brasil está na facilitação do tema de diferenciação, como compartilhamos ontem, e esta questão desempenha ponto central para se fechar o futuro documento.

Nesse momento os países se posicionam em Plenário sobre o documento. Panamá fez uma importante fala apontando o papel central e a necessidade de inclusão da sociedade civil no monitoramento e mecanismos de implementação do Acordo. Países latino-americanos reafirmam na sessão que se segue que a igualdade de gênero deve constar no parágrafo operativo e que se faz necessário garantir justiça climática com base na diferenciação. Colômbia considera a questão do mecanismo de ambição, da mitagação e a questão de financiamento em diálogo com a posição do G 77 respaldando a posição da Africa do Sul. Venezuela também referenciou as considerações do G77, considerando sua facilitação no preâmbulo que por erro retirou a questão geracional apontando na necessidade de se incluir o tema da juventude – pressão realizada nas últimas horas pelo movimento de jovens fortemente presente na COP -, bem como balance na questão da responsabilidade 2020, além do eixo relacionado a diferenciação e no norte em manter a temperatura em até 1,5 graus.

A sessão com as considerações do posicionamento das altas autoridades globais nesta COP está sendo presidida neste momento – sem hora para acabar – pelo Ministro de Relações Exteriores da França.

[1] Rascunho Acordo Paris 9/12: http://unfccc.int/resource/docs/2015/cop21/eng/da01.pdf

——

*por Richarlls Martins é da Rede Brasileira de População e Desenvolvimento/REBRAPD, psicólogo, mestrando em Políticas Públicas em Direitos Humanos/UFRJ, membro do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil do Brasil para a agenda 2030, representante no Brasil da rede latino-americana e caribenha Igualdad y Justicia Socioambiental/IJSA e tem participado nos últimos anos da delegação brasileira nos principais fóruns das Nações Unidas em diferentes países.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s